Condenado a 21 anos de prisão continua foragido

Três fugas de presos num ano preocupa Santo Antônio da Platina e região

 Bastou um buraco no teto medindo aproximadamente 30 por 40 centímetros, para que nove presos escapassem da Delegacia de Polícia de Santo Antônio da Platina, na madrugada desta segunda-feira, 16. O fato ocorreu em torno de 2h30 e, por volta das 8h30 um dos fugitivos havia sido capturado no bairro Álvaro de Abreu. Trata-se de Lucas Gabriel de Lara Caetano. Já os demais, até o início da manhã desta terça-feira, continuavam foragidos.
A fuga está envolta de alguns fatos que surpreendem e chamam a atenção pela ousadia dos presos. Segundo uma fonte da Delegacia, que pediu para não ter seu nome revelado, “não dá para acreditar como conseguiram fazer um buraco numa laje tão grossa”. Acredita-se que eles esquentaram o tal de “rabo quente”, nome dado a um tubo de metal que vai dentro da água e colocaram junto à parede e, em seguida, jogaram mais água quente para que a parede ficasse destemperada e, com isso, facilitasse o trabalho de desmanche do concreto. “Eles desmontaram um ventilador e aproveitaram a peça para esquentar e abrir o orifício”.
Entre os fugitivos estão também: Caio Felipe Coutinho;Rafael Ferreira Bento, o "Salgadinho"(tráfico de drogas);Daniel Pereira da Silva; Cristiano Aparecido da Silva,tráfico;Luiz Ricardo de Araújo, tráfico e receptação; Lucas Gabriel de Lara Caetano, furto e Jhonatan William Venâncio e Douglas Rodrigues de Oliveira Pereira.
As Polícias Civil e Militar fizeram patrulhamento por vários bairros da cidade até por volta e não encontraram nenhum dos demais foragidos. Os policiais continuam atentos e pedem que qualquer morador que veja os marginais ou reconheça algum deles que informe o mais rápido possível as autoridades.
A Delegacia de Santo Antônio da Platina conta com 12 celas, cada uma com capacidade para acomodar normalmente até quatro presos, com quatro camas, porém, na prática, o que se vê é outra realidade. Se todas as celas tivessem lotação normal, seriam 48 presos, mas, atualmente a Delegacia acomoda 109 presos, que, se forem divididos por 12 celas, dá uma média de 9,9 presos por celas. “Devido ao forte calor alguns presos dormem no corredor porque, nas celas é impossível ficar”,esclarece outra fonte.
O que mais chama a atenção dentre os presos que escaparam é a o fugitivo Luiz Carlos Serafim(foto) que foi condenado recentemente a 21 anos de prisão. Ele foi autor de sequestro recente de uma professora que fora levada a um matagal e, por pouco não foi morta e é assassino confesso do taxista Silas, pai do Chefe de Gabinete da prefeitura platinense, José Antônio que, de Curitiba, onde acompanha o prefeito Pedro Claro de Oliveira (DEM) para compromissos da administração, disse,por telefone na noite desta segunda-feira, 16, que ficou sabendo da fuga e que os quatro menores que acompanharam Lucas Serafim por ocasião do assassinato de seu pai já estão soltos. 
Ele lamentou o que aconteceu em Santo Antônio da Platina na madrugada de segunda-feira e afirmou que a Polícia não tem culpa neste acontecimento e foi mais longe: “Acredito que a qualquer momento vão ser presos novamente inclusive o rapaz que tirou a vida de meu pai. Para mim, o que importa agora, é acreditar na Justiça de Deus, que não falha”. O rapaz Luiz Serafim foi preso em 18 de abril e é um dos que escapou da Delegacia e está foragido.
Com este último acontecimento na Delegacia de Santo Antônio da Platina, observa-se que num período de um ano, três fugas foram registradas. A primeira em dezembro de 2012. A segunda, em junho e, agora, curiosamente em 16 de dezembro.
Os detentos que escaparam depois que passaram pelo buraco na laje, também quebraram a telha Eternit e passaram por rolos de arames farpados. “Assim que fugiram, o alarme disparou e a cerca elétrica emite choque, mas, os presos enrolaram cobertor no corpo para não sofrerem muitos arranhões e se protegerem do choque”.
A população platinense está apreensiva quanto à presença dos fugitivos pela cidade, inclusive alguns bandidos muito perigosos. Outra fonte da Delegacia que também pediu anonimato ressaltou que atualmente há 34 condenados em Santo Antônio da Platina que deveria estar numa penitenciária, local apropriado para acolher bandidos de maior periculosidade.
Outro fato que chama a atenção é que o setor de carceragem da Delegacia de Santo Antônio agora se chama “Cadeia Pública” com direito inclusive a um diretor, Luis Junior, que divide a atenção com a a direção de outra unidade em Apucarana, ou seja, uma distância aproximada de 210 quilômetros entre um município e outro.
As três fontes consultadas pela reportagem do npdiario informaram que a Secretaria Estadual de Justiça (Seju) é a responsável pelos presos e, a Polícia Civil, apenas ajuda na guarda compartilhada dos detentos. “Somos em seis funcionários da civil e, da Seju, nove pessoas que se dividem em horários diferenciados”. A delegacia de Polícia Civil de Santo Antônio da Platina tem à frente o Delegado Tristão A. B. de Carvalho, porém,a cadeia conta com um diretor e um vice,Murilo, que reside em Jacarezinho.
A reportagem está vigilante 24 horas por dia e - qualquer novidade - será noticiada.
Texto: Fábio Galhardi/Colaborou Juninho Queiroz
Foto: Arquivo npdiario

Deixe seu comentário!

0 respostas para “Condenado a 21 anos de prisão continua foragido” deixe a sua!

  • [ Sistema do site - Em 30/07/2014 04:58 ]Disse:
    Nenhum comentario até o presente momento. Seja o primeiro a comentar!